Especiais,  Natal na Lua,  Trivia

Ballet Quebra Nozes: Um Clássico de Natal!

A história do Quebra Nozes é uma das mais clássicas do Natal – provavelmente uma das primeiras coisas que surge nas nossas mentes quando começamos a ver as decorações natalinas espalhadas pela cidade junto com toda aquela energia mágica dessa época.

Quem nunca cantou a música da Fada Açucarada – nem que mentalmente – pelo menos uma vez na vida?

Trecho da Dança da Fada Açucarada pelo Royal Opera House Ballet

Estudei dança desde pequena – passando principalmente por ballet e jazz – então temos uma pequena coleção de espetáculos aqui em casa, além de sempre nos divertir assistindo ao vivo ou por vídeos.

Apesar de eu sempre ser a criança revoltada que queria usar meia calça branca, collant preto, saia azul e sapatilha prateada – enquanto minha irmã era uma perfeita princesa rosa de ballet – amamos dança mesmo assim.

Então hoje eu estou aqui para apresentar essa produção maravilhosa que é o ballet do Quebra Nozes e talvez despertar seu interesse em conhecer o mundo do ballet clássico também!

Quando o relógio bater meia noite, as terras lunares se transformarão nas terras açucaradas – e iremos com Clara e o Quebra Nozes conhecer mais dessa grande aventura de Natal!

A Composição de Tchaikovsky

Outra coisa que estudei desde criança e sou platonicamente apaixonada é música. Estudando piano, também era a menina revoltada que queria tocar musicas de hard rock ao invés de clássicas – mas isso não me impediu de me aprofundar mais no assunto e ter meus compositores favoritos.

Um deles é Tchaikovsky!

Foto de Tchaikovsky (fonte da imagem: wikipedia)

Nascido em Maio de 1840 em Votkinsk, na Rússia, Pyotr Ilyich Tchaikovsky é um dos compositores clássicos mais conhecidos no mundo. Com três ballets em sua carreira, foi responsável pelas trilhas sonoras de Lago dos Cisnes, A Bela Adormecida e O Quebra Nozes – além de composições famosas como 1812 Overture (como mencionado pela Selene no post sobre V de Vingança, que você pode achar aqui) e Romeu e Julieta. O compositor morreu em 1893, aos 53 anos, em circunstâncias contraditórias.

Composto por dois atos, o ballet foi baseado na história de E.T.A Hoffmann – porém alterado para ficar mais leve a atrativo à audiência. Cada música conta uma parte da história, além de apresentar personagens ou caracterizar os cenários.

Pessoalmente, acredito que as músicas mais famosas do ballet são:

Provavelmente, essas composições – e muitas outras! – já foram ouvidas em filmes, desenhos animados, peças de Natal e em diversos outros lugares!

Uma curiosidade: músicas clássicas geralmente são usadas em produções de mídia, pois os direitos autorais já expiraram e podem ser utilizadas sem autorização/pagamento de royalties pelo/ao autor original ou sua família. Por isso escutamos tanto em vários lugares!

E é assim que a composição de Tchaikovsky para esse ballet maravilhoso se tornou uma parte tão grande das nossas vidas e do patrimônio da humanidade em geral – bem como acredito que irá ser durante muitos anos no futuro.

De Fracasso a um Clássico de Natal

Imagem da produção original do ballet no Teatro Mariinsky em 1892 (fonte da imagem: wikipedia)

Coreografado originalmente por Marius Petipa, do Ballet Imperial Russo, O Quebra Nozes ganhou vida como um ballet em dois atos em Dezembro de 1892. Apresentado no Teatro Mariinsky, em São Petersburgo, Tchaikovsky escreveu para um amigo dizendo que, apesar de sua Ópera Iolanta – debutada junto com o ballet – ter sido um sucesso, o ballet não foi, classificando-o como entediante e infinitamente pior que A Bela Adormecida.

(Coitado do homem, se ele soubesse o quanto as pessoas amam esses espetáculos agora – no meu caso, considero os três ballets dele meus favoritos)

Apesar disso, dizem que esse fracasso inicial não foi culpa do compositor – Petipa ficou doente e a coreografia foi realizada por seu assistente, os cenários e fantasias não foram bem realizados e a performance da bailarina selecionada para Fada Açucarada foi muito criticada. Em resumo: uma série de fatores que despencou como um castelo de cartas.

Toda a fama atual, porém, acho que pode ser creditada ao New York City Ballet – co-fundado por Balanchine, o bailarino e coreógrafo foi responsável por trazer uma versão retrabalhada do Quebra Nozes, sendo que a performance de Maria Tallchief como Fada Açucarada consagrou o espetáculo como um clássico.


Apresentação de Maria Tallchief no Kennedy Center – Não encontrei do Quebra Nozes, mas é possível ter uma noção de como ela era uma bailarina maravilhosa

Obrigada, Maria, por tornar nossos Natais mais mágicos!

Afinal, por causa da performance dela, a partir de 1960 o ballet do Quebra Nozes se tornou anual – fazendo com que se tornasse a tradição que temos hoje em dia!

A História de “O Quebra Nozes”!

Seo Hye Ran e Paul Craig na versão do Boston Ballet – Crédito da imagem: Liza Voll

A história do ballet se passa na Alemanha, em uma véspera de Natal. Herr Drosselmeier é tio de Clara e Fritz, os filhos da família que dá a festa para diversos convidados. Com mágicas e brinquedos, Drosselmeier entretém as crianças e dá para Clara um Quebra Nozes – que as outras crianças não se interessaram, porém Clara gosta imediatamente e pede um do tamanho de um ser humano.

Com ciúmes, Fritz quebra o boneco, porém Drosselmeier o conserta. Com as crianças ficando com sono conforme a noite passa, eventualmente termina a festa com todos indo dormir – menos Clara, que vai brincar com o Quebra Nozes e dorme na sala.

Para a surpresa dela, quando acorda após a meia noite, a sala está cheia de ratos. Drosselmeier a resgata com mágica, fazendo com que tudo aumentasse de tamanho, garantindo assim o desejo da menina de um Quebra Nozes do tamanho de um humano – o Príncipe Quebra Nozes.

Jesse Marks e Dana Benton como Príncipe Quebra Nozes e Clara (fonte da imagem: cpr news)

É nesse momento que o Príncipe batalha com o Rei Rato pelo Castelo do Rei e da Rainha da Neve. Clara ajuda o Príncipe jogando um sapato no Rei Rato, fazendo com que o Quebra Nozes consiga matá-lo.

(Afinal, quem nunca levou uma sapatada letal, não? Os filhos de mães brasileiras que os digam com os tamancos voadores)

Como agradecimento, o Príncipe convida Clara para acompanhá-lo na Floresta Mágica, para conhecer o Rei e Rainha da Neve, bem como os Flocos de Neve. E, assim, ambos seguem para o Reino do Quebra Nozes.

Contando como Clara salvou sua vida, a Fada Açucarada – que reina junto com o Quebra Nozes – dá a Clara uma coroa e realiza festividades em nome da garota. Assim, temos diversas danças com uma grande variedade de personagens e etnias, todas em homenagem à Clara.

E, por fim, a Fada Açucarada e o Quebra Nozes um grand pas de deux para terminar as celebrações. É a música que mais gosto do ballet todo e, sempre que ouço ou assisto, não consigo ficar sem chorar, não sei o motivo. Mas é maravilhoso.

Uma das músicas mais lindas do mundo, pelo Royal Opera House Ballet

Clara é então guiada pelos pajens do reino de volta à sua sala de estar, acordando, afinal, no sofá. Abraçada ao seu Quebra Nozes, a menina só pode se perguntar: tudo aquilo foi somente um sonho ou uma memória de algo que realmente aconteceu?

O Quebra Nozes Por Aí

Além do ballet, acho que muitas pessoas podem reconhecer o Quebra Nozes de referências em muitos meios de mídia!

O pessoal dos anos 90 deve se lembrar de Barbie o Quebra-Nozes, uma animação lançada em 2001. O filme conta – de maneira adaptada, com certas alterações na história – a jornada de Clara junto com o Quebra Nozes enquanto as terras dele estão tomadas pelo Rei Rato, sendo que ambos precisam derrotá-lo e encontrar a Fada Açucarada para retomar o reino.

(Olá da pessoa que ainda tem a fita de vídeo cassete desse filme, beijos de luz)

Valsa dos Flocos de Neve, na versão do filme da Barbie

Outro que deve ser muito lembrado é Fantasia, filme da Disney de 1940 – sim, aquele que conta com o Mickey Aprendiz de Feiticeiro e as vassouras enfeitiçadas! O filme acabou se tornando um dos mais experimentais da Disney, repleto de animações com músicas clássicas, incluindo algumas do Quebra Nozes! Acho que a mais conhecida, porém, é a dança chinesa e os cogumelos.

(EU AMO MEUS COGUMELINHOS E VOU PROTEGÊ-LOS PARA SEMPRE)

SÃO AS COISAS MAIS LINDINHAS

Já para os fãs de coisas bizarras e assustadoras – que nem eu – nosso cachorro favorito do terror possuí um episódio voltado para o tema. Sim! Coragem, o Cão Covarde tem o episódio O Quebra Nozes, uma adaptação no mínimo estranha da história clássica em um lixão com um boneco quebrado e ratos dançarinos.

(Porque Coragem roubava nosso sono, mas mesmo assim era super divertido de assistir)

Coragem sendo o único ser com bom senso no rolê

Esses são somente alguns exemplos de utilização das músicas e do ballet na cultura pop – existem tantos que acho que daria para fazer um post enorme só de referências.

Além disso, quem nunca ouviu uma música do Quebra Nozes tocando aleatoriamente em algum shopping ou algo assim durante o mês de Dezembro? Você mesmx deve lembrar de ter ouvido alguma dessas músicas ou visto alguma referência do ballet em algum lugar!

Assista ao Ballet do Quebra Nozes!

Já teve a chance de assistir ao vivo e sente saudades? Ou nunca teve e sempre quis – mas, como sabemos, ingressos de ballet são caros e não são lá tão acessíveis?

Não se preocupe! Artemis está aqui para te ajudar a celebrar o Natal com essa aventura bela e mágica!

(nunca me senti tanto uma princesa da Disney quanto agora)

O Youtube tem vários canais de companhias oficiais de ballet! Você pode encontrar tanto espetáculos inteiros quanto partes que queira assistir! Royal Opera House, Russian State Ballet, Opéra National de Paris… As opções são inúmeras!

Vou deixar alguns com o ballet completo abaixo – quem tiver interesse, assista! Não irá se arrepender!

Ballet completo pelo Russian State Ballet
Versão completa do New York City Ballet, de 1993

E para esse ano, a companhia do St. Louis Ballet preparou a clássica apresentação com o Ato I de 2019 e o Ato II realizado por seus bailarinos seguindo as medidas de segurança por conta do COVID – com diversos aprendizes da companhia dançando em uma call em grupo durante o Intervalo. Legal não?! Eu achei uma idéia incrível!

Versão do St. Louis Ballet – filmada especialmente para as condições de 2020!

Por fim, gostaria de desejar a todos um ótimo Natal! Espero que seja uma época repleta de mágica: 2020 não foi o melhor dos anos, mas tivemos muito que aprender e refletir para dar passos melhores daqui para frente. Acho que esse Natal vai ser mais repleto de união e fraternidade do que muitos outros, pois nos lembramos da importância das pessoas nas nossas vidas e que existem coisas maiores do que o narcisismo individualista do dia a dia. Muito obrigada a todos que nos acompanharam nesse pequeno período desde a nossa estreia e também obrigada aos novos leitores! Espero ver vocês por aqui para comemorarmos o Natal em terras lunares juntos durante muitos anos!

Que o Natal de todos seja cheio de magia, alegria, união e matando as saudades daqueles que não pudemos encontrar direito esse ano (nem que seja por vídeo conferência)!

(E sem ratos também, por favor)

Bônus Natalino

Pra quem chegou aqui e só quiser ouvir as músicas para se sentir em uma produção da Royal Opera House no seu dia a dia (que nem eu faço geralmente, me julguem, gosto de ser uma fada açucarada), segue uma playlist no Spotify com as músicas do nosso querido Tchaikovsky!

E trilha sonora completa no Spotify para a sua playlist!

Conhecida na Lua como Artemis, meu nome aqui na Terra é Kadine. Considero que sou de Serra Negra – sou ariana com ascendente em escorpião. Interessada em tudo que é artístico, tenho um fraco para pesquisar coisas obscuras! Desbravadora de museus, compro mais livros do que consigo ler, interessadíssima em outros idiomas e culturas, colecionadora de chás e canecas, escritora nas horas vagas e gamer noturna para passar raiva com invader em Dark Souls (e relaxar com Devil May Cry ou Resident Evil).