Lado Brilhante da Lua,  Especiais,  Halloween na Lua,  Pipoca Lunar

Lado Brilhante da Lua: Convenção das Bruxas – Bruxas Passam Seu Tempo Conspirando Contra Criancinhas

“As bruxas reais se vestem com roupas comuns e se parecem muito com mulheres comuns. Elas vivem em casas comuns e trabalham em empregos comuns.”

– Convenção das Bruxas
fonte da imagem: vital thrills

O post de hoje traz uma coluna muito especial e nova – além de ser uma das minhas favoritas. 

Eu, Sel, trago hoje a vocês no meu Lado Brilhante da Lua, um filme que fez parte da minha infância e que chegou a me dar muito medo por um determinado tempo. Porém, nunca perdendo a posição número um de filmes de Halloween. 

Hoje nós falaremos de The Witches – ou mais conhecido no Brasil como “Convenção das Bruxas”. 

Você está preparado para desembarcar em um hotel cheinho de bruxas que gostam de exterminar criancinhas?

Não? Pois eu recomendo que se segure, dessa vez não é uma opção: elas estão atrás de nós! 

fonte da imagem: fatos desconhecidos

Convenção das Bruxas – Sobre o Filme

The Witches, ou “Convenção das Bruxas”, é um filme de fantasia e comédia de terror britano-estadunidense de 1990, baseado no romance de mesmo título infantil de Roald Dahl. Foi dirigido por Nicolas Roeg e estrelado por Anjelica Huston, Mai Zetterling, Rowan Atkinson, e Jasen Fisher.

Como no romance original, a história apresenta bruxas malvadas que se disfarçam de mulheres comuns e transformam crianças em ratos ou dão sumiço a elas de alguma forma. E, nesse meio todo, um menino e sua avó precisam encontrar uma maneira de frustrarem seus planos.

fonte da imagem: collider

Um remake The Witches já se encontra em nossas mãos, pois recentemente foi liberada nas telonas o filme com direção de Robert Zemeckis, produzido por Alfonso Cuarón e, um de meus favoritos, Guillermo del Toro – os filmes de Del Toro são incríveis, talvez eu devesse fazer um post apenas sobre ele no futuro.

Além disso, o filme é protagonizado por Anne Hathawayserá que eu vou parecer muito emocionada se disser que minha expectativa aumentou 1000% ao saber que ela será parte do cast? – o elenco também conta com Octavia Spenceroutra atriz que claramente faz com que todo filme que ela esteja seja bomStanley Tucci e Chris Rock.

Trailer do remake do filme

Enredo

Para você que nunca assistiu: Luke, um menino de 10 anos, é levado à Inglaterra por sua avó Helga após a morte dos pais. Ao chegarem ao hotel, descobre que uma estranha convenção acontece por ali. Ele percebe que se trata de um encontro de bruxas, no qual está se traçando planos para transformar todas as crianças do mundo em ratos.

O pequeno Luke, que acaba sendo descoberto em uma das reuniões, se torna vítima e acaba sendo transformado em rato junto com mais um menino – chamado Bruno Jenkins. Mesmo nessa condição, o garoto resolve impedir – com a ajuda de sua avó e Bruno – que este plano mirabolante seja colocado em prática, fazendo com que o feitiço vire contra o feiticeiro.

Isso não é tudo: o filme de 1990 se destaca absurdamente pela escolha de elenco, obviamente dando todo o mérito que Anjelica Huston merecia.

fonte da imagem: trilha do medo

Algumas Curiosidades Sobre o Filme: 

  • Foi o último filme em que Jim Henson trabalhou antes de sua morte naquele ano – é o último filme produzido pela Lorimar Productions e o último filme feito com base no material de Dahl antes de sua morte (em 1990);
  • A parte inicial do filme foi filmada em Bergen, na Noruega. Grande parte do filme foi filmado no Headland Hotel, situado na costa de Newquay, na Cornualha;
  • Durante as filmagens, Rowan Atkinson causou uma calamidade no estilo Mr. Bean quando ele deixou as torneiras do banheiro em seu quarto abertas. A inundação destruiu grande parte do equipamento da equipe de produção que estava no andar de baixo;
  • Na época, Huston estava namorando Jack Nicholson, que frequentemente telefonava para o hotel e enviava enormes buquês de flores, para grande empolgação dos funcionários;
  •  O diretor Nicholas Roeg editou cenas que ele achava que seria assustador demais para as crianças depois de ver a reação de seu filho ao corte original. Imaginem, se com cortes chega ser arrepiante, o que seria dele sem cortes? 
  • Os efeitos de maquiagem para a Grande Bruxa de Huston levaram seis horas para serem aplicados e outras seis para serem removidos;
  •  As próteses incluíam uma máscara facial completa, corcova, garras mecanizadas e uma clavícula rompida. Huston descreveu uma cena de monólogo que teve que fazer onde “eu estava tão desconfortável e cansada de ser envolta em borracha sob luzes quentes por horas que as falas pararam de fazer sentido para mim e tudo o que eu queria fazer era chorar”;
  • O vapor verde usado extensivamente no final do filme era à base de óleo, e obscurecia os contatos nos olhos de Huston, que tinham que ser regularmente lavados com água por um especialista;
  • Roeg escolheu um traje sexy para a personagem usar e enfatizou para Huston que a Grande Bruxa deveria ter sex appeal em todos os momentos, apesar de sua aparência grotesca em certas cenas do filme. Podemos dizer que sua aparência como a grande bruxa não era algo nada agradável; 
  • Roald Dahl ficou irritado porque Roeg havia mudado seu final original no roteiro. Como um gesto de conciliação, Roeg ofereceu-se para filmar duas versões, a versão do livro em que Luke continua a ser um rato, e a versão mais feliz, na qual ele é transformado novamente em humano, antes de fazer sua escolha final. Ao observar a cena leal a seu livro, Dahl ficou tão comovido que chorou assistindo. No entanto, Roeg decidiu ir com o final alterado (o que eu, Sel agradeço até hoje por isso) levando Dahl a exigir que seu nome fosse removido inteiramente dos créditos e a ameaçar uma campanha publicitária contra o filme.

Warner Home Video lançou o filme pela primeira vez em VHS e LaserDisc em 91

O segundo lançamento (e primeiro relançamento) foi em VHS e pela primeira vez em DVD em 1999

Foi lançado no formato Blu-ray na Espanha apenas em 2017. E, por fim, apenas em Julho de 2019, um lançamento em Blu-ray da Warner Archive Collection foi anunciado e lançado em 20 de agosto de 2019.

Isso me faz lembrar de um amigo que tem uma coleção enorme de filmes em Blu-ray – Alô Bruno, será que você tem esse clássico ou ainda tá faltando? 

fonte da imagem: o barquinho cultural

The Witches foi bem recebido pela crítica (claramente um clássico de sucesso): o filme tem um raro 100% no site de críticos de cinema Rotten Tomatoes, obtendo uma nota 7/10.

Seu consenso diz: “Com um desempenho deliciosamente perverso de Anjelica Huston e fantoches imaginativos pela loja de criaturas de Jim Henson, o filme sombrio e espirituoso de Nicolas Roeg capta o espírito da escrita de Roald Dahl como poucas outras adaptações”.

fonte da imagem: just watch

Roger Ebert deu ao filme 3 de 4 estrelas, chamando-o de “um filme intrigante, ambicioso e inventivo, e quase merece ser visto apenas pelo prazer óbvio de Anjelica Huston em interpretar uma vilã completamente descompromissada”.

Minha escolha de hoje não só foi a versão de 1990 por ainda não ter assistido ao Remake, mas também por saber o poder que da atuação de Anjelica e a personalidade do personagem que ela construiu.

Lembro muito bem que uma das coisas que sempre me deixou animada em assistir Convenção das Bruxas quando mais nova, era a ânsia de vê-la atuando como bruxa maior – seu personagem sempre foi perfeito a meus olhos. Ela não era apenas maldosa, mas também era grotesca, o que combinava com sua personalidade perfeitamente.

Lembro também da história da criança que havia sido colocada dentro de um quadro e que ali passou o resto de sua vida. Afinal, a solidão seria o pior castigo, já que ela podia ver a todos mas ninguém a notava no quadro.

Erica: a garota presa no quadro por bruxas (fonte da imagem: monolito nimbus)

Não apenas a atuação de todos foi incrível, mas também o roteiro e a adaptação dele.

Trailer do filme com chamada da sessão da tarde

É por isso que este filme foi escolhido para meu primeiro post no Lado Brilhante da Lua em semana de Halloween: quem não gosta de um bom filme de bruxas para crianças não é? 

Nós da Irmandade da Lua gostamos e você? Deixe seu comentário dizendo o que você achou do post ou do filme e, se você já assistiu ao remake, nos conte o que achou! 

E nunca se esqueça: 

“As bruxas passam seu tempo conspirando para matar crianças, perseguindo a miserável criança como um caçador persegue um pássaro na floresta.”

– Convenção das Bruxas

Lado Brilhante da Lua no Lune Station

Já que é a estreia dessa coluna no blog, vou deixar também os posts da Hek e da Art para que também deem uma olhada e nos digam se já assistiram aos filmes ou não!

Lado Brilhante da Lua: O Exorcista – Uma História de Possessão e Medo, por Hekate

Lado Brilhante da Lua: O Corvo – Uma Trágica História de Amor no Halloween, por Artemis

It’s Lay time!!! Eu sou a Laysa, mais conhecida neste espaço como Selene. Nascida no interior de São Paulo e criada em diversos lugares. Aquariana – sim, lidem com isso! – amante de tudo ligado à cultura geral, história, idiomas, livros, playlists aleatórias, escrever e fotografias. E devo deixar claro que o cinema é a minha paixão.