Pipoca Lunar

Pipoca Lunar: São Paulo, a Cidade Cinza!

Poster do documentário – Fonte da Imagem: Follow the Colours

A semana de arte chegou! E, com ela muita animação aqui pelas terras lunares, falar sobre isso nos inspira e isso é muito legal.

E claro, não tem como uma paulista como eu, Hekate, falar de arte e não pensar logo em: grafites! As artes urbanas, que dão cor e vida para São Paulo (e não só por aqui, muitos outros grandes centros urbanos, espalhados por aí) uma cidade tão cinza e com prédios tão altos.

Claro que esse não é só um tema de cunho artístico, pois muitas dessas artes foram cobertas pelo governo da cidade, com a desculpa de “limpar a cidade” e eu não estou dizendo que não é uma premissa legal, porque existem muitos vandalismos e ataques contra os patrimônios públicos ou privados – mas temos dois pontos aqui:

Primeiro, há uma diferença gritante entre o vandalismo e o grafites! 

Segundo, usar o projeto para apagar arte e ainda pintar tudo de cinza, só entristece, deprime e sufoca ainda mais os moradores dessa metrópole tão agitada, solitária e grande.

Grafite d’Os Gêmeos, 23 de Maio – Fonte da imagem: Hypeness

Documentando a arte! Cidade Cinza.

Poster do Documentário – Fonte da imagem: Follow the Colours

Sobe uma produção independente, na direção de Marcelo Mesquita e Guilherme Valiengo. Cidade Cinza é um documentário que estreou 2013 e foi disponibilizado gratuitamente para o público, o qual contou com a participação dos artistas Os Gêmeos, Nunca e Nina, E com uma trilha sonora M A R A V I L H O S A composta por Crioloque eu sou uma grande fã – e Daniel Ganjaman.

A ideia surgiu, depois que – em 2008 – um mural com cerca de 700m, na ligação leste-oeste, que havia sido desenvolvido e grafitado pelos artistas como: Os Gêmeos, Nina , Nunca, entre outros – de forma coletiva – que foi apagado pela prefeitura, que, depois da pressão da mídia (e protestos de vários artistas), voltou atrás na decisão e pediu para que o mural fosse refeito com a desculpa de “equívoco” da equipe que julgava, de maneira totalmente pessoal o que era “adequado ou não” para “vestir” a cidade.

Claro que tudo isso para se encaixar nos “padrões” internacionais, e todo esse bla bla bla que eu não vou citar aqui. E com um parâmetro de acordo com sua opinião, inteiramente pessoal.

Cena do Documentário – Fonte da imagem: Hypeness

A produção explora de maneira excelente a confusão entre a cultura e a arte, entre o vandalismo e a expressão pessoal, mas se por acaso você quiser uma resposta sobre essas coisas, não é a proposta que os diretores quiseram passar com o documentário, eles não defendem uma rixa sobre o assunto. Eles não fazem nenhum questionamento sobre a origem de todo esse cinza espalhado pela cidade. Também não falam de coisas como leis contrárias ao grafite. Deixam de lado todo o lance institucional, optando por uma abordagem mais fraterna e próxima aos artistas, mostrando seus sentimentos e pensamentos sobre, não só o assunto, quanto à arte que eles fazem no geral.

Grafite x Vandalismo

Foto Divulgação – Fonte da imagem: JC Online


Como moro em São Paulo a minha vida toda, principalmente em áreas periféricas, para mim – que vale salientar, não pratico ou estudo a arte do grafite – é fácil julgar o que é um vandalismo que claramente, propaga a poluição visual, e o que é um grafite que dá cor, vida e deixa a gente com um sorriso no rosto sempre que se encontra com ela.  E como eu disse, isso na minha visão como cidadã não praticante.  

Palavras de baixo calão, ameaças e xingamentos claramente é vandalismo, e fica feio esteticamente realmente.

Figuras coloridas, desenhos que representam ou não uma manifestação, alguma insatisfação ou crítica juntamente com uma linguagem popular, em que as pessoas que apreciam conseguem debater sobre a temática apresentava ou simplesmente só admirar toda aquelas cores e a beleza estética dos traços em meio a correria e o caos nos centros urbanos, é grafite, é arte urbana.

Assista Cidade Cinza!

Trailer do Documentário

Disponível atualmente no catálogo do Prime Video, também é facilmente encontrado completo no Youtube para assistir e entender mais sobre a arte do grafitismo, um pouco mais da cidade de São Paulo.

Prime Video: https://www.primevideo.com/detail/0I9XY2LNCAMSYLQJ3NB3I582IW/ref=atv_dp_share_cu_r

Por enquanto é só pessoal, não esqueçam de nos dizer o que acharam sobre esse documentário, que é muito bom, aqui na nossa caixa de comentários, ou nas nossas redes sociais.

Oi, eu sou a Gabriela, mais conhecida por aqui como Hekate. Nascida e criada em São Paulo, duplamente escorpiana, apaixonada por tudo ligado à cultura pop e, às vezes, não tão pop assim. Comédias românticas, livros do Sidney Sheldon, playlists e músicos undergrounds, kpop e o Corinthians são minhas maiores paixões. Aspirante a chef de cozinha e escritora, amante de chás e de abraços.